RECURSOS

SEMANA DOS SEMINÁRIOS 2018

FORMAR DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS


 

Entre os dias 11 e 18 de novembro, celebramos a Semana de Oração pelos Seminários.

MENSAGEM

A Semana dos Seminários é momento especial para olhar com mais atenção e cuidado para esta importante realidade da vida da Igreja. Um olhar de gratidão pelo imenso e fecundo trabalho que se tem realizado nos vários seminários, de forma discreta mas efetiva, em favor do povo de Deus. Um olhar de realismo, responsabilidade e compromisso diante dos desafios que a situação atual dos seminários do nosso país coloca a todos. Um olhar, acima de tudo, de confiança e esperança no Senhor que não deixa de chamar trabalhadores para a sua messe e no seu Espírito que os prepara e habilita para serem os evangelizadores que o mundo de hoje precisa.

O tema desta semana – «Formar discípulos missionários» – sublinha o objetivo fundamental dos seminários, apontado no mais recente documento da Congregação do Clero, (Ratio fundamentalis institutionis sacerdotalis): «A ideia de fundo é que os seminários possam formar discípulos missionários, “enamorados do Mestre”, pastores com o “cheiro das ovelhas”, que vivam no meio delas para servi-las e conduzi-las à misericórdia de Deus». Todo o batizado chamado à vocação sacerdotal é um discípulo gerado na família e na comunidade cristã que se dispõe a fazer um caminho de discernimento e preparação para participar, como pastor, na missão que Jesus confiou à Igreja. A formação inicial feita no seminário é indispensável para o sacerdócio e representa um caminho belo e exigente de amadurecimento humano, preparação intelectual, aprofundamento espiritual e sobretudo de configuração com Cristo, Bom Pastor.

Confrontada com os desafios colocados pela sociedade e a cultura de hoje, a missão da Igreja exige sacerdotes bem formados, chamados a ser «evangelizadores com espírito» e testemunhas da santidade de Deus. Para isso é fundamental que todos os agentes da formação – bispos diocesanos e seu presbitério, equipas formadoras, professores de teologia, colaboradores dos seminários, bem como as famílias, paróquias e outras realidades eclesiais – cumpram exemplar e dedicadamente a sua missão formativa. Mas é ao próprio seminarista que cabe a atitude decisiva de se dispor a ser um verdadeiro discípulo, capaz de sair de si mesmo, e na docilidade ao Espírito, caminhar em Cristo, em direção ao Pai e aos outros.

No contexto deste Ano Missionário importa sublinhar que os seminários formam discípulos para a missão da Igreja de hoje. Uma missão que é impressionante pela amplitude da sua dimensão, e sedutora porque arranca da experiência profunda e alegre da descoberta do Ressuscitado. «Do encontro com a pessoa de Jesus Cristo nasce a missão que não se baseia em ideias nem em territórios mas parte do coração e dirige-se ao coração» (Nota da CEP para o Ano Missionário). Esta missão é de tal modo apaixonante que continua a levar jovens e adultos a responder ao chamamento de Deus e a entrar no seminário.

Nesta semana rezemos especialmente pelos nossos seminários. Demos graças a Deus pelos seminaristas e pelas equipas formadoras. Peçamos que Ele os ilumine no caminho de um discernimento sério e uma entrega plena. Roguemos ainda ao Senhor que converta o coração de todos os batizados ao verdadeiro sentido de missão e àqueles que Ele chama ao ministério ordenado dê coragem para responderem com coragem e generosidade.

+ António Augusto de Oliveira Azevedo, Presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

 

FOLHETO DOS SEMINÁRIOS DIOCESANOS 2018-2019

Cartaz para Divulgação

Oração

Guião

Hino

 

 

 
Semana dos Seminários 2017

SEMANA DOS SEMINÁRIOS 2017

FAZEI O QUE ELE VOS DISSER. (Jo. 2, 5)


 

Entre os dias 12 e 19 de novembro, celebramos a Semana de Oração pelos Seminários.

MENSAGEM

A Semana dos Seminários é ocasião privilegiada para que os cristãos tomem consciência da importância do seminário como lugar indispensável para a formação dos futuros pastores da Igreja. Consciência que resulta da reflexão sobre as implicações da formação inicial, feita nos seminários, na missão da Igreja e no futuro da fé; consciência que se desdobra em oração ao Senhor da vinha para que chame trabalhadores para a sua vinha; consciência que se abre ainda à partilha e ajuda material aos seminários.

O lema desta semana é a frase pronunciada por Maria no episódio das Bodas de Caná: «Fazei o que Ele vos disser» (Jo.2,5). Após a interpelação dirigida a Jesus – «Não têm vinho!», Maria volta-se para os serventes para que estes, seguindo a palavra de Jesus, tudo façam para que a sua Hora chegue. O apelo da Mãe do céu dirige-se agora a todos e a cada um: aos batizados, chamados a servir o Senhor; a todos os que estão em formação nos seminários; àqueles que o servem nos vários ministérios e formas de vida consagrada.

O exemplo de Maria mostra que o fundamental é estar com Jesus, caminhar com Ele, sabendo estar no meio do mundo com atenção às circunstâncias em se pode revelar a novidade de Deus. Como em Caná, tantas situações de carência, dor ou fracasso podem ser ocasião de manifestação da misericórdia divina. Para isso é necessário escutar o que o Senhor diz e acolher a sua palavra no coração. Uma escuta que exige a atenção e o discernimento capazes de interpretar a vontade do Senhor, distinta dos apelos do mundo ou do eco das ambições e motivações individuais. Ele chama alguns à vocação sacerdotal que tem na sua origem «um dom da graça divina que se concretiza na ordenação sacramental. Esse dom exprime-se no tempo pela mediação da igreja que chama e envia em nome de Deus» (Ratio fundamentalis institutionis sacerdotalis, 34).

O apelo de Maria em Caná sublinha o caráter imperativo do Fazer, isto é, a necessidade de levar à prática a palavra escutada. Naquela situação tratou-se de exercitar um serviço concreto: encher as talhas e levar ao chefe de mesa. Desta forma o evangelho evidencia o valor do serviço humilde e dedicado na concretização do que Jesus manda. O serviço é o horizonte proposto a todo aquele que quer ser verdadeiro discípulo de Jesus, de modo específico a quem escuta e responde ao apelo: «Vem e segue-me!». O seminário é tempo de formação na escola do serviço, é caminho de configuração a Cristo, Cabeça, Pastor, Servo e Esposo, de forma que na ordenação presbiteral o candidato seja capaz de um dom total de si ao serviço de Deus e do seu povo.

O cumprimento da frase de Maria conduz à realização do primeiro grande sinal de Jesus – a transformação da água em vinho – e desta forma Ele «manifestou a sua glória e os discípulos creram nele» (Jo.2, 11). Em Caná, Jesus revela-se como o verdadeiro noivo que está presente à humanidade para renovar com ela a aliança nupcial e ajudá-la a reencontrar o caminho da esperança, da alegria, e da paz. No nosso tempo os seminários representam um sinal da esperança para a Igreja e para o mundo porque aqueles que neles se formam em ordem ao ministério sacerdotal serão expressão da presença de Jesus Cristo, o esposo sempre fiel que também hoje quer encher de misericórdia e alegria a humanidade que não desistiu de amar.

O Seminário é tempo de estar com Jesus e de aprender com Ele a viver no meio das realidades do mundo; é tempo para exercitar a escuta e aprofundar o discernimento acerca da vontade de Deus; é tempo de cultivar um coração dócil, livre e generoso para o serviço de Deus e dos irmãos; é tempo para descobrir o estilo mariano da evangelização que valoriza a proximidade, a ternura e o afeto.

Que Maria nos ajude com a sua intercessão materna para que os seminários sejam comunidades onde se formam verdadeiros discípulos missionários e contribuam «para que a Igreja se torne uma casa para muitos, uma mãe para todos os povos, e torne possível o nascimento de um mundo novo» (Evangelii Gaudium, 288).

+ António Augusto de Oliveira Azevedo, Presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

 

FOLHETO DOS SEMINÁRIOS DIOCESANOS 2017-2018

Cartaz para Divulgação

Pagela de Oração

Catequese de Infância

Catequese Adolescência

EMRC

Caderno Celebrativo

Oração Universal

Rosário

Vigília

Semana de Oração pelas Vocações 2017

Entre os dias 30 de abril e 7 de maio, celebra-se a Semana de Oração pelas Vocações.

Na Mensagem que escreveu para esta 54ª Semana de Oração pelas Vocações, o Papa Francisco referiu o ardor e a atualidade do Evangelho. Disse o Santo Padre: “Amados irmãos e irmãs, é possível ainda hoje voltar a encontrar o ardor do anúncio e propor, sobretudo aos jovens, o seguimento de Cristo. Face à generalizada sensação duma fé cansada ou reduzida a meros «deveres a cumprir», os nossos jovens têm o desejo de descobrir o fascínio sempre atual da figura de Jesus, de deixar-se interpelar e provocar pelas suas palavras e gestos e, enfim, sonhar – graças a Ele – com uma vida plenamente humana, feliz de gastar-se no amor.”

Disponibilizamos alguns materiais que poderão ser usados na oração pessoal e comunitária, por forma a melhor viver esta proposta.

GUIÃO DE ORAÇÃO

Cartaz para Divulgação

Pagela de Oração

Catequese de Infância

Oração (Os que sofrem)

Oração (Jovens)

Oração (Famílias)

Oração (Crianças)

Oração (Consagrados)

Oração (Comunidades Cristãs)

Oração (Anciãos)

Semana dos Seminários 2016

SEMANA DOS SEMINÁRIOS 2016

MOVIDOS PELA MISERICÓRDIA DE DEUS


Entre os dias 6 e 13 de Novembro de 2016, celebra-se, em Portugal, a Semana dos Seminários.

Durante este tempo, somos convidados a intensificar o que já fazemos ao longo de todo o ano: a oração, a atenção e a solicitude para com os Seminários, reconhecendo neles a resposta do Senhor à promessa que nos fez pela boca de Jeremias: “Dar-vos-ei pastores segundo o meu coração, que vos apascentarão com sabedoria e prudência” (3, 15)

Disponibilizamos alguns materiais que poderão ser usados na oração pessoal e comunitária, por forma a melhor viver esta proposta.

semanaSeminarios2016_folheto
Folheto dos Seminários 2016
Cartaz para Divulgação Pagela de Oração Guião para a Semana
Vigília de Oração Terço Vocacional
Share This